[ editar artigo]

ABUSE DA EDUCAÇÃO FÍSICA

ABUSE DA EDUCAÇÃO FÍSICA

Quero conversar com você, meu Professor de Educação Física, o mais querido da escola. Saiba que você é a pessoa visada dentre todos os professores, porque você é o cara que apresenta novidades, deixa o aluno ser protagonista (o que todos os outros professores poderiam também fazer...), ensina individualmente cada aluno para um trabalho coletivo. 

Leia também em: A terapia manual como coadjuvante no treino físico

Não é por acaso que todo ensinamento que se usa para ensinar desde a criança é feito através de jogos e brincadeiras. Por isso, se puder, não deixe de ensinar as brincadeiras de antigamente, o que dá certeza que o nosso passado vai continuar vivo. E mais, o estudo que repasso aos amigos é muito importante divulgar.

Se você pensar um pouquinho, tudo é movimento, tudo é exercício físico, tudo é Educação Física e quando é feito com gosto pelo aluno, ele se sente feliz.

É baseado nesta observação, caro professor, que eu gostaria de abusar dessa verdade para comentarmos a respeito dos estudos da Psicoterapeuta Fátima Marques, da Sociedade Americana de Psicologia, que afirma que gastrite, hipertensão, asma, herpes e até artrite são doenças que podem ser evitadas com uma receita aparentemente simples: ser feliz.

Os referidos estudos revelam que pessoas que se sentem bem consigo mesmas produzem mais substâncias que ajudam no funcionamento do organismo – os chamados hormônios da felicidade: endorfina, dopamina, serotonina e noradrenalina.

Leia também em: [KIT ESPORTE E MOVIMENTO] Veja como concorrer:

Diz a doutora que “as pesquisas mostram que pessoas alegres apresentam um sistema imunológico mais eficiente, mais resistente e menos vulnerável a doenças, além de apresentarem uma recuperação mais rápida quando em tratamento”. Na verdade, quando uma pessoa está estressada ou em depressão, produz cortisol (hormônio do estresse) em excesso, fazendo com que o organismo entre em estado de alerta. Se isso ocorrer com frequência, o sistema imunológico pode se esgotar.

“Se não há equilíbrio hormonal, o sistema imunológico fica o tempo todo em estado de emergência. A sobrecarga abre uma porta enorme para entrada e instalação de doenças autoimunes, como lúpus, fibromialgia e psoríase, além daquelas que a maioria sabe que têm ligação com estresse, como a impotência”.

Segundo a psicoterapeuta, a noção de felicidade é subjetiva – só o próprio indivíduo sabe o que faz verdadeiramente feliz. Mas é possível dar um empurrãozinho: “Procure uma atividade física de que goste de verdade e faça uma lista com seus sonhos. Não precisa mostrar a ninguém, basta tentar cumpri-los”, ensina.

Então, professor, faça as suas aulas serem mais alegres, saia da sala de aula, trabalhe em forma de competição, pois as pessoas nascem e morrem competindo. Não seja convencional, invente, inove! 

Leia também em: Os recursos da terapia manual no tratamento de pacientes com dor crônica

Para o aluno, somos o professor mais interessante da escola. Também, tudo se ensina com o esporte desde a pré-escola. E isso tem um fundo de verdade, estamos sempre fazendo o aluno estar feliz, se sentir em estado de felicidade. Esta é a fórmula, endorfina, dopamina, serotonina e noradrenalina, e a gente nem sabia. É o corpo em movimento que nos permite ser felizes!
 


Professor CÉZAR ABADE

Esporte & Movimento
Ler conteúdo completo
Indicados para você