[ editar artigo]

Atividade física na gestação

Atividade física na gestação

A atividade física é muito importante em todas as fases da vida e para cada uma delas precisamos de atenção para prescrever os melhores e mais adequados exercícios.

Para as gestantes, temos que tomar um cuidado maior, pois a maioria resolve praticar atividade física depois que descobre a gravidez. É quando, na verdade, precisamos ter uma atenção redobrada, com acompanhamento médico, atestado para indicar que a gestação está saudável e logo liberada para se exercitar.

Leia também em: O que os esportes coletivos na infância nos ensinam?

Há pesquisas que mostram bons resultados da prática de exercícios durante a gestação, ajudando a mamãe reduzir dores durante a evolução da sua gravidez.

Sendo assim, os primeiros questionamentos que devemos fazer ao iniciar os exercícios físicos são:

  • A gestante praticava atividade física antes? Podemos considerar que sim se ela praticava ao menos três meses antes da gestação; no caso de não, essa não é a melhor hora para iniciar um programa de treinamento. Porém, se o médico liberar, não houver contraindicações e os exercícios forem adequados para cada trimestre, terá grandes possibilidades de ter uma gestação saudável, evitando algumas dores causada pela transformação do corpo, ajudando a circulação do sangue e evitando inchaços.
     
  • Possui liberação médica? Sempre solicitar atestado e ficar atenta às possíveis dores que possam aparecer, procurar um profissional de Educação Física capacitado que adeque os exercícios conforme suas limitações e sem exageros.

Com esses dois pontos esclarecidos podemos iniciar um programa de treino.

1. PRIMEIRO TRIMESTRE

No primeiro trimestre o corpo está sofrendo mudanças hormonais e físicas, o que pode trazer desconforto e muito cansaço. Sendo assim, os exercícios devem ser leves, como alongamento, exercícios dentro da água, caminhadas e, se a gestante estiver se sentindo bem e sem restrições, fazer uma musculação de leve (exercícios com menos pesos).

Também devemos evitar exercícios na região abdominal, pois aumenta a pressão interna e pode ser perigoso para o feto, evitando exercícios de apneia, pois diminui o fluxo sanguíneo.

2. SEGUNDO TRIMESTRE

A barriga já esta aparecendo e começamos a ter algumas limitações.

O bebe já esta maior e o peso do útero no assoalho pélvico é maior também, podendo acarretar em incontinência urinária, por isso fortalecer esta musculatura é importante neste momento.

Aproveite que a barriga não está muito grande e aumente a intensidade dos exercícios. Vamos lembrar que podemos evitar ou diminuir possíveis dores na lombar, pois conforme o bebê cresce a lordose aumenta, o centro de gravidade muda e então precisamos focar em exercícios para esta região.

3. TERCEIRO TRIMESTRE

Estamos na reta final e na parte mais corrida para a gestante. Ela pensará em enxoval, arrumar o quartinho do bebê e ainda por cima recebendo muitas opiniões e dicas de como será o parto. A maioria das pessoas sempre vão focar nas partes mais difíceis como por exemplo aproveitar para dormir agora, pois depois será difícil. Além disso, existem também as dores das contrações e a maior dificuldade em perder a barriga depois.

Levando em consideração tudo o que se passa na cabeça da mamãe neste momento, além das informações recebidas diariamente, os hormônios estarão alterados, então sabemos que a ansiedade estará nas alturas. Podemos prescrever exercícios de musculação pensando já no dia do nascimento e no final um relaxamento com trabalho de respiração para ajudar a relaxar.

Exemplo de exercícios: elevação pélvica, agachamento, afundo, alongamento da parte interna das coxas, exercícios de respiração, panturrilhas, etc.

Leia também em: Porque estamos presos aos circuitos para as crianças?

Neste momento a gestante e futura mamãe se sentirá mais inchada devido a retenção de líquidos e a barriga irá limitar alguns movimentos, então faça algumas adaptações, como no agachamento. As pernas precisam estar mais afastadas, pois o quadril sofre uma abertura para preparar a passagem do bebê. Exercícios em decúbito ventral não devem ser executados, pois, será uma pressão muito alta para o bebê.

Levando em consideração todo o tempo de gestação, nós professores de Educação Física precisamos estar muito atentos, proporcionar uma melhor qualidade física e ajudar com a autoestima da futura mamãe. Será necessário muita atenção nas execuções dos exercícios para fortalecer o corpo e evitar prováveis dores, fazendo com que a gestante consiga relaxar, e que a prepare para um trabalho de parto mais tranquilo, mas também tenha mais autoestima e menos estresse durante a gestação.

 


Referência:

CASTRO, D.M.S.; RIBEIRO, A.M.; CORDEIRO, L.L.; CORDEIRO, L.L.; ALVES, A.T. Exercício físico e gravidez: prescrição, benefícios e contra-indicações. Universitas: Ciências da Saúde. Brasília, v.7, n. 1, p. 91-101, 2009

Esporte & Movimento
Ler conteúdo completo
Indicados para você