[ editar artigo]

Como treinar o aluno que teve Covid?

Como treinar o aluno que teve Covid?

A pandemia do Covid-19 já vai durar 1 ano e ainda temos muita incerteza de quanto tempo teremos que conviver com o isolamento social e também com as alterações na vida e nos treinos por conta da pandemia.

Um fato muito importante é que devemos continuar estimulando e orientando as pessoas a treinarem, pois é bem sabido o quanto o exercício auxilia na saúde imunológica e mental.

Muitos estudos sobre Covid e exercício vem sendo realizados nos últimos 12 meses e isso tem nos ajudado muito a organizar melhor as ações dos profissionais de Educação Física, especialmente dos benefícios da prática da atividade física e exercício.

Um estudo nacional conduzido com 937 participantes mostrou que os adultos que ficaram mais de 10hs por dia sedentários tiveram aumento de sintomas depressivos, no ano de 2020. Já os que atingiam de 150 min de atividade moderada ou 75 min de atividade vigorosa na semana diminuíram os sintomas de depressão e ansiedade. 

Tenho trabalhado muito perto de vários profissionais desde o início da pandemia com uma mentoria, e 10-20% do meu grupo de profissionais tiveram que ser medicados por conta de alterações psíquicas decorrentes da pandemia. Isto é bem nocivo e preocupante.

Um estudo interessante mostrou que a prática regular de atividade física está associada a menor prevalência (-34%) de hospitalizações por Covid-19, o que ajuda e fortalece ainda mais o nosso trabalho.

Mas as principais dúvidas ficam sobre como realizar a volta dos alunos que tiveram Covid-19 aos treinos e por isso vou destacar alguns pontos importantes:

1) Solicite um checkup respiratório e cardíaco ao aluno, pois a inflamação gerada pelo covid pode deixar muitas sequelas nestes sistemas corporais.

2) Seu aluno deve retornar às atividades físicas de 2-3 semanas após cessar os sintomas, ou seja, tenham paciência.

3) Nos primeiros 10 dias use atividades de baixa intensidade e por no máximo 15 minutos. Não deixe de monitorar a frequência cardíaca (<70% do máximo) e possíveis sintomas durante o exercício.

4) Após estes 10 dias, aumente gradativamente o volume (30 min; 45 min; 60 min) a cada semana e a intensidade (80% da FC max) deve ser mantida. Continue monitorando os sintomas no exercício.

5) Depois deste primeiro mês gradativo sem aparecimento de sintomas você já pode voltar a uma rotina regular de exercícios com seu aluno.

 

Estas sugestões são baseadas nas recomendações do artigo "Graduated return to play guidance following COVID-19 infection" do Jornal Britânico de Medicina do Esporte, de 2020.

 

Espero que estas orientações te ajudem com seus alunos e que ele volte a  ter muita saúde com seus treinos.

Não esqueça de compartilhar o texto usando a #esporteemovimento e me marcar @gersonleite.phd assim posso compartilhar seu post e saber que está lendo meus textos.

Não deixe de ler o próximo texto sobre o uso de máscara no exercício.

Até breve

Prof Gerson Leite

Esporte & Movimento
Gerson Leite
Gerson Leite Seguir

Professor de Educação Física apaixonado por Esportes, Atletas e Empreendedorismo no Esporte. Doutor em Treinamento Esportivo e Pós Doutor em Fisiologia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você