[ editar artigo]

Densidade e Sistema Enérgico no Trail Run

Densidade e Sistema Enérgico no Trail Run

O trail run é uma modalidade do atletismo que vem sendo bastante praticada nos últimos anos.  E vem sendo vista como uma das principais modalidades para o futuro, devido ao momento de caos advindo da proliferação do SARS-CoV 19, limitando os espaços fechamos para treinamento de corrida. Por ser uma atividade de grande adesão de pessoas, é objetivo de estudos e pesquisa em torno de suas variáveis de treinamento, uma dessas variáveis relevantes ao treinamento é o tempo de intervalo entre séries.

Por ser uma modalidade que é praticada em montanha, o fator inclinação aumenta a intensidade da carga do exercício. Dessa forma, durante as sessões de treinos intervalados, pode acionar predominantemente um outro sistema energético, diferentemente de praticado no plano.

O intervalo entre séries é de suma importância pois através dele, há a recuperação das fontes energéticas, modificações na taxa testosterona/cortisol, respostas hormonais, metabólicas, cardiovasculares e no desempenho. As concentrações de lactato sanguíneo variam e são influenciadas pela quantidade de tempo de intervalo entre séries, isto é,  em intervalos menores tendem a causar maior acúmulo desses metabólitos se comparados a tempos de intervalo entre séries maior (SIMÃO, 2006).

Então, você que tem alunos de trail run, se atente para os intervalos de descanso entre os treinos intervalados de rampa, devido ao aumento da carga que potencializa o esforço. É importante sempre lembrar que em 30 segundos de descanso entre tiros, o organismo só consegue recuperar 50% da CP (cretina fosfato), em 60 segundos consegue recuperar 80% e em 5min a cima 100%. Tendo claras essas informações é possível otimizar o treino dos seus alunos e buscar resultados ainda melhores para eles.

Prof, Esp, Marcos André de castro Souza

Referências

SIMÃO, R.; SOUZA, J. A. A. A.; CAVALCANTE, S.; MIRANDA, H.; VIVEIROS, L.; MAIOR, A. S. Diferentes intervalos entre séries e sua influência no volume total dos exercícios resistidos. Fitness & Performance Journal, v.5, n. 2, p.76-80, 2006.

 

 

 

 

Esporte & Movimento
Ler conteúdo completo
Indicados para você