[ editar artigo]

Dicas de segurança para o treino de força

Dicas de segurança para o treino de força

Não é novidade para ninguém que a pandemia da COVID-19 causou diversas mudanças em nossa sociedade a nível global. Mudanças socioeconômicas, trabalhistas, políticas, tecnológicas, entre outras fizeram parte de uma cascata de eventos decorridos da descoberta do vírus na província chinesa de Wuhan. Dentre um desses eventos, podemos citar a grande reflexão por parte das pessoas a respeito da importância da prática esportiva em suas vidas.

Leia também em: 5 passos para ter mais alunos de personal

Um estudo da ASICS revelou que 97% das mais de 800 pessoas entrevistadas julgam a prática de atividades físicas como sendo fator fundamental na manutenção da saúde física e mental durante o período de isolamento. A intenção da maioria dos entrevistados é aumentar a frequência de exercícios no futuro próximo para manter a saúde mental em dia, sendo a corrida de rua o carro chefe das “intenções de prática”. 

Tendo isso em mente e apesar de atividades ao ar livre serem as mais visadas (pelo menos neste estudo), há de se considerar que parece existir uma tendência de mais pessoas procurando iniciar a prática regular de exercícios físicos, o que pode refletir em uma maior busca também por academias. Com isso, é importante (como sempre foi e sempre será) termos em mente algumas dicas de segurança e conhecermos as causas de acidentes mais prováveis em academias, a fim de que possamos, como profissionais da área de Educação Física, promover o ambiente mais seguro e propício à evolução dos alunos.

Em primeiro lugar, devemos:

  1. Conhecer a técnica do exercício.

    Não adianta passarmos um exercício cuja técnica não dominamos. O aluno pode executar a técnica de forma errada e prejudicar seus resultados e até sua saúde. 
  2. Conhecer técnicas de segurança e saber o que fazer em casos de emergência.

    Saber o que fazer e como agir em momentos de urgência é extremamente importante. Os alunos nos têm como referência e devemos prestar-lhes auxílio em todas as situações, inclusive em acidentes. Se não estivermos atentos e não soubermos imediatamente o que fazer em situações assim, talvez não gostemos do resultado;
  3. Nos assegurar de que somos fortes o suficiente para servir de segurança.

    Muitas vezes na tentativa de ajudar acabamos atrapalhando. Tentar auxiliar segurando uma carga que não aguenta é uma das formas de fazer isso.
  4. Saber quantas repetições o praticante pretende executar e prestar muita atenção à técnica durante a execução.

    Conhecer a técnica e saber quantas repetições o aluno fará nos permite saber quando o indivíduo está começando a falhar e se a carga está super ou subestimada.

Leia também em: E fora o cálcio, nossos ossos estão bem?

Além disso, aqui estão algumas causas comuns de acidentes em academias, às quais também devemos nos atentar:

  1. Excesso de peso.

    Todo mundo tem o aluno show off que quer pegar um Uno Mille no supino. Fique atento a eles.
  2. Técnica incorreta e mau posicionamento corporal do praticante nos equipamentos e exercícios.

    Uma execução incorreta pode, além de prejudicar os resultados do treino, gerar problemas devido à má postura, aumentar o risco de lesões musculares e desvios posturais;
  3. Falta de atenção no manuseamento de pesos (barras e anilhas) e comportamento descuidado no ambiente de treinamento.

    Prender o dedo entre uma anilha e outra, deixar a barra cair, tirar todos os pesos só de um lado da barra fazendo a barra dar um triplo twist carpado ao som de Brasileirinho e uma lista imensa de acidentes no sense entram neste tópico. O fone de ouvido e sua vibe podem ser vilões nesse caso também;
  4. Proximidade com equipamentos durante a execução de outros praticantes.

    Aquele aluno que puxa papo com outros e encosta no equipamento durante a execução do exercício pode colocar a integridade do próximo em risco. Fique de olho neles;
  5. Falta de segurança durante a execução de movimentos complexos e com cargas elevadas.

    Muitas vezes não podemos dar toda a assistência em exercícios com cargas muito elevadas ou como o LPO devido à complexidade da tarefa. Mais uma vez temos de ter cuidado para não atrapalhar tentando ajudar; mas o fato é que devemos prestar atenção à execução de exercícios complexos ou com altas cargas e fornecer suporte quando possível;
  6. Equipamentos sem manutenção.

    Sempre devemos verificar a condição de cabos, alavancas e polias antes de iniciar a sessão de treinamento. Uma alavanca frouxa no leg press pode causar um estrago e tanto.

Leia também em: Como manter os clientes para a vida

É óbvio que não temos como controlar tudo e evitar toda e qualquer eventualidade que possa acontecer, mas é importante termos conhecimento acerca desses pontos e estarmos sempre preparados para intervir quando necessário! 

E aí, já aconteceu alguma situação inusitada quanto à segurança durante um treino seu? Deixa aqui nos comentários sua história!


Referências:

https://bit.ly/3sO21SQ


Thiago Augusto Primon Girardi

Instagram: @thiprimon

LinkedIn: Thiago Augusto Primon Girardi

Esporte & Movimento
Thiago Augusto Primon Girardi
Thiago Augusto Primon Girardi Seguir

O esporte é a melhor forma de unir pessoas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você