[ editar artigo]

Dos 5 aos 42km: quando é hora de evoluir a distância

Dos 5 aos 42km: quando é hora de evoluir a distância

A corrida de rua é um exercício muito mal interpretado pelas pessoas. Por ser de "fácil" execução e poder ser praticada em qualquer lugar, muita vezes a técnica e a periodização adequada são negligenciados. Correr não é simplesmente colocar um tênis e sair por aí, é necessário um conhecimento de como evoluir nas distâncias sem se machucar. 

Leia também: O que você tem feito para que seus alunos pratiquem exercício físico por mais tempo?

Geralmente o atleta que entra no mundo da corrida já pensa logo em correr uma maratona, mas esquece que antes de chegar na tão almejada distância ele deve ganhar experiência e isso só vem através do tempo e do treinamento.

Existem alguma regrinhas a serem cumpridas para evoluir o corredor:

  • Aumentar cerca de 10 a 20% na quilometragem semanal: o aumento gradativo da distância vai causar alterações e transformações no corpo do corredor.
  • Não aumentar intensidade e volume juntos: as duas variáveis são concorrentes, quando não as adequamos corretamente, pode haver uma sobrecarga do atleta, seja nas articulações ou na musculatura ou mesmo no sistema nervoso.
  • Trabalhar o core: o fortalecimento do core do atleta fará com que ele consiga progredir e melhorar a sua corrida. Muitas vezes esse conjunto de músculos é negligenciado pelo corredor, sendo o responsável por dar estabilidade para que você se mantenha correndo.
  • Trabalhar mobilidade: trabalhar mobilidade de tornozelo fará com o que o corredor se torne mais eficiente na corrida, amortecendo melhor o impacto e utilizando a musculatura da forma adequada. Trabalhar a mobilidade de quadril fará com que o corredor tenha um melhor ciclo de passada. Algumas articulações devem ser móveis, enquanto outros estáveis.

"O desafio de correr não é querer realizar alguma coisa que ninguém fez antes, mas, sim, continuar a fazer coisas que qualquer um pode fazer, mas que a maioria jamais o fará" (George Sheeran)


Adicione essas regras à constância no treinamento e você terá a melhor progressão possível dentro da corrida. Lembre-se sempre que a junção de vários fatores tornam o corredor mais eficiente, um corredor forte torna-se veloz, um core forte aumenta a eficiência da passada. 

Na evolução de distâncias ainda coloco como um preceito básico: a melhora progressiva de velocidade e de economia de corrida na distância anterior, ou seja, se você tem um atleta que acabou de completar 10km e já fala em correr 21km, converse com ele que o ideal seria, reduzir o tempo dos 10km, tornar essa corrida mais fácil e mais agradável e aí sim começar a discutir o aumento da distância, talvez passar para uma distância intermediaria, como 16km, vê como o seu corpo se reage.

Leia também em: Treino de força para corredores: orientações gerais

Agora quando pensamos em 42km, ai é outra história. Além da experiência, pois é uma prova que exige uma certa bagagem do corredor, é necessário a adição de um treino de força, de uma dieta balanceada, noites bem dormidas, treinamentos realizados corretamente, métodos de recuperação, enfim, uma disciplina maior, cabendo a você treinador saber se o seu aluno está preparado, se tem psicológico para tudo isso ou não. Infelizmente somente a disposição não o levará ao final da linha de chegada: é preciso ter muita disciplina.

Conciliar motivação com realidade é um trabalho complicado, mas que nós temos as ferramentas necessárias para levar nossos corredores até a linha final com o mínimo de percalço possível.

 

Esporte & Movimento
Lorena Borges
Lorena Borges Seguir

Licenciatura plena em Educação Física Pós graduação em Fisiologia e Cinesiologia do exercício físico Personal Trainer Dona da Resistência Assessoria Esportiva

Ler conteúdo completo
Indicados para você