[ editar artigo]

Educação Financeira, uma aliada da realização pessoal do Personal Trainer

Educação Financeira, uma aliada da realização pessoal do Personal Trainer

Já parou para pensar sobre como você lida com as suas finanças?

A educação financeira é um tema que está cada vez mais em voga, o que faz total sentido, tendo em vista o seu significado e importância para o bolso. De maneira sucinta, ela corresponde ao processo através do qual cria-se uma consciência acerca das decisões em relação aos investimentos e consumo e acerca da administração do patrimônio financeiro pessoal.

Leia também: A tecnologia associada ao novo cenário da Educação Física e Esporte

Muitas vezes, é comum você se questionar acerca do quanto as aulas que você oferece geram uma receita desejável, ou sobre o quanto gasta de forma compulsória, em excesso ou além daquilo que é essencial. Não se preocupe, isso acontece até mesmo com as melhores pessoas, e este texto foi feito para ajudar você! :)

A gestão inadequada do patrimônio pode levar o profissional de Educação Física a ter que abrir mão até mesmo de coisas que tem posse para não ter problemas financeiros, como ter que se desfazer do meio de transporte que te auxilia para encontrar alunos em determinadas localizações. 

Para desenvolver a consciência financeira, algumas dicas práticas serão passadas abaixo para te direcionar com relação a sua organização:

1. Entenda qual o seu patrimônio atual.

Você sabe quanto você tem de dinheiro? Onde você guarda ele?

É importante refletir sobre esses questionamentos. O primeiro passo para a educação financeira é organizar o que você tem atualmente. Para organizar, procure levantar em quais locais você guarda o seu dinheiro e organize uma planilha, ou até mesmo anote em algum papel quanto você tem para controle pessoal.

2. Crie um controle financeiro.

“Ah, mas eu ganho X reais, dou Y aulas por semana como personal, e aos finais de semana, procuro descansar e me distrair com a família; costumo sair para comer, ou gastar com outras coisas".

Controle financeiro não é sinônimo de reduzir os gastos com desejos pessoais à zero. Na verdade, controlar o que entra e o que sai do bolso ao longo do tempo é fundamental para entender a variação em relação ao seu patrimônio.

Sempre que algum aluno realizar um pagamento ou você gastar com alguma coisa, procure criar o hábito e a rotina de documentar essas movimentações. Seja na mesma planilha que você organiza o quanto você tem, no bloco de notas ou qualquer outro formato mais confortável e adequado para o seu negócio. O controle é fundamental.

3. Entenda os seus gastos e entradas.

Compreender quais os seus gastos essenciais, necessários e supérfluos e o seu faturamento é fundamental para alcançar a educação financeira. Organize o quanto você gasta mensalmente e quais as previsões de entrada de acordo com as aulas que você dá e com trabalhos extras. Dessa forma, você consegue determinar com maior facilidade quanto você poderia destinar para gastos pessoais, para investir na sua carreira ou com outros fins; e até mesmo, identificar possíveis gastos que podem ser cortados.

Leia mais em: O que são gastos essenciais, necessários e supérfluos?

4. Estabeleça metas pessoais e um planejamento.

Como você deseja estar daqui 10 anos? Quais são os seus objetivos pessoais?

Uma vez que você tem conhecimento da sua situação atual, olhe para o futuro agora e crie metas. Estabeleça quanto você precisará ter para que você consiga realizar um objetivo pessoal, como um curso, comprar equipamentos, viajar, criar um estúdio de crossfit etc.

A partir do valor definido, anote quanto você precisará lucrar mensalmente para conseguir atingir esse objetivo e o quanto você terá que poupar para o mesmo. Uma forma de poupar é definir porcentagens ou valores absolutos em relação ao valor do faturamento mensal que podem ser destinados para gastos. Dessa forma, você consegue entender a sua situação atual e o quanto você está próximo em relação ao seu objetivo. 

Leia também: O esporte transforma vidas!

Não se prive de gastar com satisfações pessoais ou com outras coisas. No entanto, procure criar consciência se o valor que você gasta e o quanto entra está sendo adequado para seus objetivos pessoais e para quitar gastos fixos.

Bora colocar a mão na massa e organizar as finanças?

Esporte & Movimento
Luiz Fernando Fernandes Fortes
Luiz Fernando Fernandes Fortes Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você