[ editar artigo]

Equilíbrio das emoções

Equilíbrio das emoções

Como o tema desse ano é equilíbrio emocional, ou equilíbrio das emoções, vamos pensar sobre esse assunto tão rico e que nunca sai de moda. Seja ontem, hoje ou amanhã, esse é sempre um tópico de grande valia. Por quê?

Porque buscamos equilíbrio o tempo inteiro em tudo que fazemos. Quando falamos em equilíbrio, eu gosto de visualizar a figura de uma balança, uma vez que ela está sempre em movimento.

Espelhando esse exemplo em nossa vida, temos as seguintes situações: o êxito em uma relação conjugal só é possível se ela estiver, de alguma forma, equilibrada; a permanência em um emprego vale mais a pena, apesar de existirem pontos de que não gostamos; o discernimento de algumas decisões que fazemos tende a contemplar o equilíbrio como um todo, ou seja, para a família e para o próprio bem-estar ou conveniência, assumindo as eventuais consequências.

Em um outro momento, escrevi sobre escolhas, o que me motiva a lembrar que, para termos equilíbrio, também fazemos escolhas. Para ilustrar isso, cito o exemplo de uma pessoa que quer ter uma vida saudável. Ela terá de escolher alimentos saudáveis, fazer uma dieta e praticar atividade física regularmente. Se uma pessoa quer voltar a jogar tênis, que tanto gosta, mas tem uma rotina insana de trabalho e não tem mais tempo, ela terá de escolher trabalhar menos.

Se ela quer conquistar qualidade de vida e bem-estar, deverá optar por trabalhar oito horas por dia, a fim de que seja possível ter mais tempo para estar junto da família e para fazer tantas outras coisas que lhe trazem prazer.

Com essa linha de raciocínio, acredito que fica fácil entender que o equilíbrio está presente em todas as dimensões de nossa vida. O que eu estou querendo dizer?

Não é simplesmente decidir ir à praia no final de semana, a fim de ficar debaixo do guarda-sol tomando água de coco, e pronto. Ledo engano. Para que isso aconteça, é necessário envolver toda a família, estipular a logística, consultar o gerenciamento financeiro, analisar o melhor horário para sair, definir quanto tempo ficará, averiguar como ficará a escola dos filhos e seus compromissos etc.

Nota-se que não é tão simples assim. Para que tudo flua de forma harmônica, você precisa equilibrar todas as partes envolvidas, que quase nunca são poucas. Quem organiza tudo isso tem um trabalho intenso de programação, que, claro, inclui a forma com que lida emocionalmente com a ocasião. Além disso, ressalta-se que todos os envolvidos, direta ou indiretamente, na situação estão trabalhando seu equilíbrio emocional, visto que, por ora, estão fazendo apenas o que querem, mas deverão mudar a fim de fazer parte do evento planejado, seja por vontade própria ou por obrigação, por exemplo, quando os pais decidem.

Dessa forma, o equilíbrio das emoções, em linhas gerais, está presente o tempo inteiro em nossa vida. Quem se dá melhor nesse panorama são as pessoas mais experientes e, principalmente, as mais resilientes.

O convite que faço a você é para que trabalhe sua resiliência e aprenda sempre com seus erros, pois, assim, nunca perdemos. Sempre ou ganhamos ou aprendemos.

Seja feliz – e com equilíbrio das suas emoções.

Um abraço,

Coach Marcos Marques realiza palestras sobre Bem Estar, Empreendedorismo e Comportamento Humano, Master em Programação Neuro Linguística, Coaching ICI (Integrated Coaching Institute) pela SBPNL (Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística) e é Personal Trainer.
Instagram: @coachmarcosmarques

Esporte & Movimento
Marcos Marques
Marcos Marques Seguir

Palestrante de Bem Estar, Empreendedorismo e Comportamento Humano, Master em Programação Neuro Linguística, Coaching ICI (Integrated Coaching Institute) pela SBPNL (Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística) e é Personal Trainer.

Ler conteúdo completo
Indicados para você