[ editar artigo]

Esporte e a Vida – Onde eles se cruzam?

Esporte e a Vida – Onde eles se cruzam?

 

Os esportes são uma linda escola e que se prestarmos mais atenção, poderemos tirar aprendizados que levaremos para vários outros setores da vida.

Vamos analisar alguns exemplos aqui e fazer algumas analogias.  Observem como podemos aprender com cada modalidade.

No Surf, uma das partes mais difíceis é passar pela arrebentação. Ondas em sequência, correntezas, remamos 5 metros à frente e somos puxados 3 metros para trás e após uma boa "luta"... momento de esperar a Onda.

Ondas de todos os tipos e tamanhos virão e teremos que fazer uma escolha. Se tentarmos remar todas as ondas, além do desgaste físico, quando vier a onda “perfeita”, não teremos mais forças para rema-la.

Precisamos focar, deixar passar algumas ondas, mesmo que possam parecer boas oportunidades, mas sentindo que ainda não era a que procurava. Centralizar a energia, para que no momento da escolha, tenha o seu GI no ápice.

Da mesma forma, acontece em nossos dias. Gastar energias em todo e qualquer momento, quando realmente precisarmos dela, já não mais existirá.

Contudo, armazenei energia, foquei e lá vem ela, a onda perfeita.  Remando para o sonho, em busca do tubo perfeito, eis que, não consigo pegá-la.

Bora para mais um pouco de arrebentação e tentar novamente.

Na vida a história se repete. Por mais que tudo seja feito como planejado, priorizando escolhas, direcionando energia, pode ser que apenas não aconteça…  ainda.

Mas é nesse momento que a sede pela onda deve ser maior. O desejo pelo tubo, a vontade da vitória e a força para superar as frustrações.

Na escola do esporte, aprendemos muito sobre foco, direcionamento e resiliência.

 

Que tal uma escalada? Vamos fazer uma via?

Ao pé da parede escolhida é hora de enfrentá-la.

Sair subindo, resolvendo os “problemas” durante a ascensão, pode não ser a melhor forma de cumprir esse objetivo. Não adiantará sua vontade, força ou o quanto acha que é capaz, a chance do fracasso nessa missão é grande.

Mais prudente e inteligente seria analisar cada etapa da subida. Entender como estará em cada movimento, que mão vai daquele lado, que pé vai no outro. Onde será meu descanso e onde é que ele termina. Saber quais os pontos de segurança e aí, garantindo todas essas etapas, ainda cai.

Então, chega até o ponto da “queda” e isola o movimento. Faz uma, duas, três vezes. Estrutura a melhor forma de abordá-la e conta com a dica de sua dupla (o “beta”).

Na vida, segue da mesma forma. Como querer ter sucesso, sem um planejamento, sem saber sequer se existe um fim.

Nas quedas, porque não “isolar o movimento”, ajustar o ponto e então seguir em frente?

Aprender a confiar, ouvir, respirar. Isso mesmo, respirar.

A escola do esporte nos ensina a analisar, simular e resolver etapas, para então concluir um todo.

 

Os esportes e a vida se cruzam a todo instante. Só precisamos olhar melhor.

 

Não depende de qual esporte estamos falando, de qual modalidade se tem mais apego. O esporte ensina, só precisamos aprender.

Equilíbrio, controle emocional, resiliência, trabalho em equipe, coragem, desafios, problemas, frustrações, tentativas, incansáveis tentativas, dedicação, persistência, disciplina. Poderia ficar por horas por aqui, pontuando seus ensinamentos.

Esporte é arte, é escola, é vida.

Ele ensina, só precisamos aprender.

 

 

Israel Namorato – Multiesportista

Programa de esportes TE DESAFIO A ME DESAFIAR

Personal Trainer

Instagram @israelnamorato

Esporte & Movimento
Israel Namorato
Israel Namorato Seguir

Te ajudo não só a praticar esportes, mas a vivenciar cada um deles e ultrapassar seus limites. Multi esportista, caçador de desafios. Treinador Virtual

Ler conteúdo completo
Indicados para você