[ editar artigo]

Exercício, estresse oxidativo e fadiga muscular

Exercício, estresse oxidativo e fadiga muscular

No exercício físico, especialmente, o intervalado de alta intensidade, no qual o atleta alcança patamares acima de 80% do consumo máximo de oxigênio (VO2max), pode ocorrer um desequilíbrio entre a geração de radicais livres e a capacidade antioxidante do organismo. Um baixo nível de treinamento do indivíduo e a elevada intensidade do exercício são fatores que expõem o organismo aos efeitos danosos dos radicais livres.

Alguns alunos eventualmente chegam questionando sobre os radicais livres e receosos de tê-los em excesso decorrente da prática de exercícios. Você teria confiança em explicar para o seu aluno que o exercício não é um risco no que tange os radicais livres? Bom, vamos falar um pouquinho sobre isso e ver se conseguimos sair mais confiantes.

  • O que são radicais livres?

São estruturas químicas que possuem um elétron desemparelhado, o que os torna muito instáveis, altamente reativos e facilmente combináveis com as biomoléculas da estrutura celular (HALLIWELL; GUTTERIDGE, 1990). Porém, no processo de transferência de elétrons, o oxigênio molecular (O2) pode gerar as espécies reativas de oxigênio (ERO). As quais, além dos radicais livres, incluem substâncias não radicalares, como o peróxido de hidrogênio e o ácido hipocloroso.

São, as ERO, substâncias nocivas ao organismo? Até certo ponto, sim. Mas processos biológicos, como a ressíntese de ATP (energia) na contração muscular e a ativação dos mecanismos de defesa endógena contra antígenos, dependem da existência dessas espécies. Contudo, sua produção excessiva pode causar danos a estruturas celulares, como às membranas e ao próprio DNA, levando à disfunção celular.

  • Como o corpo se protege dos radicais livres?

O sistema de defesa antioxidante promove a redução (doa elétrons) ou a oxidação (retira elétrons) de maneira a estabilizar o radical livre, assim, inibindo a sua ação deletéria.  Para tal, o organismo lança mão de dois sistemas de defesa antioxidante, o enzimático e o não enzimático.

No enzimático, o organismo dispões de enzimas que previnem o surgimento, neutralizam ou controlam a ação dos radicais livres. O não enzimático é composto por substâncias obtidas na dieta, as vitaminas, ou fitoterápicos ricos em fenóis (BARBOSA et al., 2010).

  • Como surge o estresse oxidativo?

O desequilíbrio redox ocorre quando a geração de ERO sobrepõe a capacidade antioxidante, podendo se constituir em uma das principais causas da fadiga muscular periférica durante o exercício, pois reduz a produção de força muscular, além de aumentar a suscetibilidade a lesões teciduais.

Em recente estudo, Santos et al. (2021) revelaram a importância da suplementação de substâncias com efeito antioxidante, como a piridoxina (Vit. B6), previamente às sessões de exercícios de alta intensidade, em roedores. Os autores verificaram a redução dos biomarcadores de estresse oxidativo, bem como os de lesão muscular.

  • Conclusão

Os radicais livres apresentam um fluxo constante de produção, sobretudo no exercício de alta intensidade, o qual representa um grande desafio aos sistemas antioxidantes.

O sistema de defesa antioxidante pode ser potencializado pela suplementação dietética, previamente ao exercício, de substâncias capazes de inibir a oxidação dos radicais livres, e consequentemente, a fadiga muscular.

E agora, sente-se mais seguro para falar com seus alunos que têm medo dos radicais livres?

  • Referências

  1. BARBOSA, K.B.F.; COSTA, N.M.B.; ALFENAS, R.C.G. et al. Oxidative stress: concept, implications and modulating factors. Rev. Nutr., Campinas, 23(4):629-643, 2010
  2. HALLIWELL, B.; GUTTERIDGE, J. M. C. Role of free radicals and catalytic metal ions in human disease: an overview. Methods in Enzymology, New York, v. 186 (Part B), 1-85, 1990
  3. SANTOS, J.D.M.; AIDAR, F.J.; MATOS, D.G. et al. The 6-week Effects of HIIT on Biomarkers of Tissue and Oxidative Damage in Wistar Rats Previously Supplemented with Pyridoxine. Int J Exerc Sci 14(7): 369-381, 2021

 

Esporte & Movimento
SILVAN SILVA DE ARAÚJO
SILVAN SILVA DE ARAÚJO Seguir

Professor de Educação Física graduado pela UFS. Preparação física para o esporte.

Ler conteúdo completo
Indicados para você