[ editar artigo]

Exercício físico ajuda desempenho em exames e concursos públicos

Exercício físico ajuda desempenho em exames e concursos públicos

O sedentarismo é o grande vilão de quem precisa garantir atenção nos estudos. A prática de atividades físicas eleva o nosso desempenho cerebral em relação a melhora da atenção e a armazenagem de informações. A sensação de bem-estar após a liberação de endorfina é essencial para controlar o estresse.

Leia também: A importância do brincar para a atividade física na 3ª idade

No Brasil, há pelo menos 140 concursos públicos com editais lançados para mais de 15 mil vagas. Além disso, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), tem mais de 5 milhões de inscritos. São muitos candidatos buscando meios de equilibrar corpo e mente para os estudos.

A tarefa de treinar quem tem pouca ou nenhuma atividade física é grande no Brasil, país onde 40,3% dos adultos são considerados sedentários, segundo pesquisa do IBGE, em 2019. A preparação para as diversas provas exige muito desses candidatos, são várias horas de estudos além de simulados. Um grande aliado a isso é a prática de exercícios físicos.

Um treino para esses alunos deve levar em conta a necessidade de metabolizar os hormônios liberados pelo estresse. Para isso, é preciso estimular a adrenalina, serotonina e endorfina, eles são liberados pelo corpo durante a atividade física.

Leia também: Como melhorar os movimentos ginásticos

Oscilar estímulos é o melhor método para montar o treino desses concurseiros e estudantes. Por exemplo, uma caminhada combinada com corrida, que aumenta aos poucos a intensidade. Para aqueles que estão sedentários, o ideal é começar com, no mínimo, quarenta minutos de atividade três vezes na semana. Alterne a caminhada de dez minutos com um trote de dois minutos.

Estabeleça metas e inclua treinos curtos como o HIIT (High Intensity Interval Training) que combina exercícios de alta intensidade em intervalos curtos. Exercícios de força também devem fazer parte do planejamento. O foco no fortalecimento de membro superior do corpo auxilia na capacidade de sustentação no exercício de barra fixa e execução da flexão de braço, nos concursos que possuem TAF (teste de aptidão física).

Leia também: Treinamento de força no futebol: é o ideal?

Complementar a prática com sequências de alongamento é importante para minimizam as dores e relaxar a musculatura tensa, afinal, não queremos que as dores tirem a atenção do aluno para os estudos. Nesse contexto, a indicação de yoga nos dias alternados aos treinos é uma forma de garantir um equilíbrio físico e mental, aliado ao relaxamento necessário para o corpo.

Certifique-se de que o aluno está liberado para os exercícios. Quem tem hipertensão, diabetes ou colesterol elevado precisa de avaliação clínica para excluir doença cardiovascular assintomática que possa se manifestar subitamente no exercício. E, acima de tudo, oriente que uma noite de sono tranquilo também reduz o estresse, melhora o humor e proporciona mais disposição e energia para as atividades do dia, ativando memória e estimulando o raciocínio.

A qualidade do sono é essencial para assimilar o conteúdo que o concurseiro está estudando e descansa o corpo para o próximo treino. Fazer exercícios físicos não é perda de tempo, pelo contrário, é algo que deve ser incluído no planejamento de quem está se preparando para exame e aproveitando para deixar para trás o sedentarismo que tanto cresce entre os brasileiros.

Esporte & Movimento
Fabio Andrade Cruz
Fabio Andrade Cruz Seguir

Desde 2005, transformo meus clientes em versões mais saudáveis de si mesmos. Como Personal trainer, posso ajudar você a perder peso, desenvolver músculos, alcançar um melhor condicionamento e o mais importante, qualidade de vida.

Ler conteúdo completo
Indicados para você