[ editar artigo]

O QUE É MAIS IMPORTANTE PARA UMA CRIANÇA NO ESPORTE?

O QUE É MAIS IMPORTANTE PARA UMA CRIANÇA NO ESPORTE?

Professores e professoras, o que é mais importante para uma criança no esporte?

Você tem essa resposta fácil na sua cabeça? Isso te gera dúvidas? Fica aqui que vou te ajudar!

Leia também em: Não privem as crianças de uma das coisas mais importantes: brincar

Pois vamos lá. De início, devemos ter em mente que quando trabalhamos com crianças, seja em um projeto social, uma escola de esporte, na rede escolar, em clube e outros, devemos sempre ter a clareza do que estamos querendo para eles e o que isso vai agregar na vida desses pequenos.

E a resposta é brincar! Nossa, é isso o mais importante? SIM

Nos preocupamos tanto em elaborar uma aula ou treino pensando em capacidades físicas e repostas emocionais, que esquecemos que a criança está ali porque ela gosta, e ela gosta é de brincar. Mas isso não diminui a importância do brincar.

Essa é a forma que ela vai se desenvolver em todas as sua valências: solução de problemas, respeito, autonomia, comunicação, relacionamento e outros. 

Cabe então a nós professores estruturarmos nossas aulas com base sempre no lúdico, e isso sempre manterá a criança motivada em busca de mais.

Quando atrelamos com o esporte de rendimento, devemos sempre respeitar a idade maturacional e isso interfere no desenvolvimento infantil. A especialização na modalidade em busca de formular um atleta com um futuro promissor desde novo, na verdade, pode levar ao fim dessa carreira antes mesmo de ela vir a ser concretizada. 

E por quê? É onde retornamos para o início do texto: a criança está se envolvendo por paixão, amor e prazer. Ela encontra isso no brincar.

Leia também em: Porque estamos presos aos circuitos para as crianças?

Nós, profissionais de Educação Física, temos que tomar um extremo cuidado com o desenvolvimento do nosso trabalho. Temos que estimular a vivência em diversas modalidades, diversas funções e diversas situações. Se a criança vai se tornar um fenômeno, o tempo vai dizer no momento certo, por isso, devemos respeitar principalmente a ciência que nos dá um guia sobre quando devemos ou não nos especializarmos.

E nosso trabalho de conscientização não para apenas com nossos alunos e alunas, ele se estende à instituição que trabalhamos, aos pais e familiares desses pequenos e pequenas. É até comum o fato do pai ou da mãe afirmar que o filho é muito bom ou boa naquela modalidade e precisar ser aperfeiçoado.

A final, quem não quer ver o seu filho se tornando uma estrela do esporte e vivendo disso? E nem sempre aquela criança que na infância é muito boa na modalidade, vai ser um ótimo atleta na fase adulta.

O mais importante no nosso trabalho é estimularmos as crianças a se divertirem e de diversas forma, propondo pequenos desafios e auxiliando eles a resolverem. Porque mesmo que não se tornem atletas eles vão se tornar bons cidadãos e ótimos profissionais seja em qual área vão trabalhar. Porque o respeito, autonomia e a confiança são valores aprendidos no esporte e são carregados para toda a vida.

Leia também em: Atividade física na gestação

Por isso, colega de profissão, sempre tenha em mente a importância do nosso papel com as crianças diariamente, e de fato é um trabalho de "formiga", que quando olhamos o todo, vemos o quão grande se tornou o processo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você